Publicado por: TDM | 22 de maio de 2017

Paraty-Mirim

A praia de Paraty-Mirim, logo em frente a Igreja de Nossa Senhora da Conceição, guarda águas calmas e de ver até o fundo.

A canoa apontou para a Enseada do Pouso, passando pelo Mamanguá. Ao contornar o costão as águas aumentaram. A canoa jogava de um lado a outro. Remada forte para escapar das ondas. Refúgio na Praia Deserta.

De lá, mais uma hora no remo, a Praia de Itanema. Finalmente um descano. Com o Sol indo para trás da Serra, um último trecho de remada por entre as embarcações, até a Praia de Itaoca…pouso merecido.

Saudações a M. Sartori pela empreitada.

Igreja de Nossa Senhora da Conceição. TDM, 2017.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Paraty-Mirim. TDM, 2017.

 

 

 

 

 

 

 

 

Próximo ao Mamanguá. TDM, 2017.

Publicado por: TDM | 27 de dezembro de 2016

Pedal Ribeira-Lagamar

O verão estava anunciado no calendário, mas nas terras do alto Ribeira o frio relutava em partir, deixando uma atmosfera chuvosa e fria.

Ainda agasalhados demos início ao pedal na cidade de Apiaí (SP), seguindo pelo vale do Rio Betari que atravessa o PETAR (Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira) até o Bairro Serra, no núcleo Santana; e de lá para Iporanga, as margens do Rio Ribeira de Iguape.

Mais adiante o distrito de Itapeúna e um atalho para Cajati. O próximo trecho seguia o vale do Rio Guaraú, contornando (e subindo!!!) as elevações que circundam o Mar Pequeno em Cananéia.

O plano das praias marcava a próxima etapa, primeiro na Ilha do Cardoso a partir de Marujá, continuando na Praia Deserta de Superagui, que confunde suas areias com o horizonte. De Superagui uma carona com um pescador para o continente e mais 40km até Morretes, sob um Sol “torrante”.

Saudações a I. Ribeiro pela companhia.

Itinerário:

  • Curitiba – Apiaí: ônibus
  • Apiaí – Bairro Serra-PETAR:± 31km.
  • Bairro Serra – Iporanga:± 15km.
  • Iporanga – Itapeúna:± 59km.
  • Itapeúna – Cananéia (via estrada do Guaraú):± 75 km.
  • Cananéia – Ilha do Cardoso (Marujá): Travessia de barco.
  • Marujá – Pontal Sul (Ilha do Cardoso):±15km.
  • Ilha do Cardoso – Ilha de Superagui (Ararapira): Travessia de barco.
  • Ararapira – Barra do Superagui: ±26km.
  • Superagui – Paranaguá – Morretes: Travessia de barco; e ±40km de pedal.
dscn2413

PETAR, no Vale do Rio Betari. TDM, 2016.

 

 

 

 

 

 

 

 

dscn2418

Centro histórico de Iporanga (SP). TDM, 2016.

 

dscn2435

Ponta sul da Ilha do Cardoso (SP); travessia para Ilha de Superagui (PR). TDM, 2016.

Publicado por: TDM | 31 de outubro de 2016

Rio Taquari

As águas brotam nos rincões mais distantes da Serra do Paranapiacaba. De ribeirão em ribeirão vão se avolumando até formarem o Rio Taquari. Onças, antas e jaguatiricas circulam de lá para cá na floresta densa.

De canoas é possível passar vagarosamente enquanto os olhos vasculham o verde da mata. No fim o Taquari soma o caldo com o Ribeira de Iguape e seguem calmos até o Atlântico.

Saudações a P. Silva e a família Sartori.

dscn2389

Rio Taquari (Eldorado;SP). TDM, 2016.

 

dscn2391

Próximo ao acampamento. TDM, 2016.

dscn2396

Ilha no Ribeira de Iguape, próximo a foz do Taquari. TDM, 2016.

Publicado por: TDM | 21 de outubro de 2016

Mãe Catira

Quem vem pela Graciosa passa despercebido, mas o Mãe Catira (~1.382m) fica ali, logo acima do recanto Lacerda.

O caminho começa como tantos outros na Serra do Mar, sob a mata. E o nome…bem, não se sabe quem é a Mãe, nem a Catira…

Na antiga estrada da Graciosa, iniciando próximo a Casa de Pedra, segue-se pelas encostas elevadas e cobertas com mata densa até atingir uma área onde a vegetação se agacha, momentaneamente, para um visual do Planalto de Curitiba, do Marumbi e do PP. Mas o cume… fica escondido na mata.

Se quiser, caminhe mais um tanto e chegará ao Morro Sete.

dscn2308

Cume do Mãe Catira (~1.382m). TDM, 2016.

dscn2318

Pico do Marumbi (1539m) visto do Mãe Catira. TDM, 2016.

 

 

dscn2338

Serra do Ibitiraquire, vista do Mãe Catira. TDM, 2016.

Older Posts »

Categorias