Publicado por: TDM | 18 de maio de 2014

Monções do Tietê

Quem sabe como seriam as conversas que antecipavam a partida das monções? Talvez os gritos de um encarregado para terminar de ajustar as cargas nos batelões? ou uma mensagem para o filho que iria aos sertões de Cuiabá em busca de ouro? ou somente um último “talagaço” de pinga antes da penúria da jornada?

Nossa partida não foi precedida por aquelas emoções; ao redor apenas um misto de desapontamento e tristeza pelo Rio Tietê, com as margens cobertas por lixo e um sombrio odor. Iniciamos no mesmo ponto onde as bandeiras paulistas rumavam para o oeste desconhecido do Brasil, no atual Parque das Monções, município de Porto Feliz. A vida no rio ainda se sustenta de alguma forma, capivaras, garças e até um cágado, se misturam aos resíduos que o rio carrega. De quem é a culpa?

Vale conhecer o Parque das Monções (algumas informações precisam ser revisadas nas placas do parque!). Um relato interessante das viagens fluviais foi feito por Hercules Florence, na obra Viagem Fluvial do Tietê ao Amazonas, sobre a famosa Expedição Langsdorrf, ainda na primeira metade do século XIX.

Tietê

Canoagem no Rio Tietê. Bianca C. Vieira, 2014.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tietê

Lixo nas margens do Tietê (Porto Feliz, SP). Bianca C. Vieira, 2014.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: