Publicado por: TDM | 20 de junho de 2013

Bagos e Ventres

Com um olhar pasmado desviei do artigo para janela. Andávamos quase que em velocidade negativa na subida da Serra do Cafezal. Comboios infinitos de carretas infinitas. Vez por outra um deles quebra. Engatinhamos na pista. Uma macumba vermelha, com galinha preta, na beira da estrada.

Voltei ao artigo (Um dia na vida de um professor. Carta Capital. Edição 749), agora desesperado pela visão interrompida. O artigo tratava, do já conhecido assunto: profissão professor no Brasil. Desesperador. Restou apenas me enfiar na bolha, da classe média, conformista da inconformidade dos 20 centavos.

As palavras de Darcy Ribeiro me vieram a mente: Bagos e Ventres.

Acho que somos isto mesmo, construídos pelo chute nos bagos para dentro dos ventres.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: