Publicado por: TDM | 7 de dezembro de 2008

Itaiacoca

O nome soa estranho. E o é. Itaiacoca, além do nome, é um destes lugares diferentes, que não se encontra nos livros ou TV. É preciso ir até lá.

O distrito de Itaiacoca, pertencente ao município de Ponta Grossa, está incrustado em uma composição paisagística única, onde a vegetação rasteira dos Campos Gerais se encontra com a Floresta de Araucárias. Inúmeros são os atrativos naturais desta região, como as Furnas Gêmeas, o Buraco do Padre e a Serra de Itaiacoca. E é de surpreender a qualquer um a quantidade de rios e cachoeiras escondidos entre as matas e cânions.

Recortada por inúmeras estradas, que ligam diversos vilarejos, sítios e fazendas, a região vem sofrendo com a exploração de seus recursos naturais. A intensa mineração, sobretudo do calcário, somado as extensas áreas utilizadas para reflorestamento comercial de espécies como o Pinus, e o desmate para o desenvolvimento de pastos, vem tomando o lugar da vegetação nativa, gerando danos ambientais intensos e comprometendo o rico ecossistema local.

Mas felizmente, ainda se podem encontrar expressivos remanescentes de florestas e campos nativos, o que torna uma visita à região uma rica experiência junto à natureza.

Mas não é só de árvores e rochas de que é feito este lugar. Também é feito de gente. Gente interessante. Histórias e estórias. Lendas e mitos, sobre o ouro dos jesuítas, onças, “visagens” e o boitatá. E foi sobre isto que conversamos com seu Juquinha. Pedro de nascença, seu Juquinha é um destes personagens surreais, que se encontram pelos rincões do Brasil. O ex-tropeiro e solteiro convicto, aos 66 anos, mora sozinho em uma casa simples de madeira, e foi lá que nos contou inúmeros “causos” de suas andanças e aventuras pela região. Afirma que assombração não existe: “É coisa de nossa cabeça”; mas jura já ter sido atormentado pelo boitatá em uma de suas viagens.

Itaiacoca é um pouco de tudo isto. Onde natureza e a cultura popular se misturam em uma simplicidade única. Simplicidade sentida apenas nos sertões do Brasil.

Itaiacoca-053

Seu Juquinha em frente ao seu rancho. TDM, 2007.

Itaiacoca-046

Aprendiz de sertanejo. TDM, 2007.

Anúncios

Responses

  1. Isto aí, um lugar maravilhoso, onde tem um sítio que está ficando cada vez mais cheio de árvores, você tem que ver, bjs, abraços.

  2. Obrigada por me apresentar um lugar tão simples e cheio de riquesas como Itaiacoca…saudade!

  3. Falando em Itaiaco, esse final de semana fui conhecer a “nova” Vila Velha. Nunca tinha ido depois da reestruturação do parque…Foi uma surpresa pra mim, para quem já conheceu o parque antes da reforma, muita coisa mudou por lá… Ninguém melhor que o Tiago (nosso guia turístico) para orientar e conduzir de forma profissional e prazerosa pelos inúmeros atrativos naturais e culturais que o Paraná oferece.Saudades das nossas aventuras. Beijos Dani

  4. É,Tiago, Itaiacoca é assim, um lugar maravilhoso, que traz tantas coisas boas pra gente…e saiba que vc faz parte daquele lugar, que p/ mim ir até lá e vc não estar é c/ se o lugar não estivesse completo…Só quem conhece Itaiacoca sabe c/ é bom poder estar lá e sentir a simplicidade que o lugar nos oferece…Fale sempre sobre este “nosso” pedacinho de lugar e nos brinde c/ seus textos e fotos…Saudades sempre!

  5. Falar de Itaiacoca ou do seu Juquinha,do Seu Quinzinho,dona Tereza…, nos toca como se tudo isto fizesse parte de nós…

  6. oi Tiago,ainda nào fomos em Itaiacoca, mas esperamos conhecer um dia.Ficamos encantados com os comentários.Gostei do seu Juquinha.beijos e seja feliz.

  7. Itaiacoca é um lugar maravilhoso onde vc encontra paz e muita tranquilidade.Temos um terreno em Roça Velha e sempre que possivel passamos o dia lá.É maravilhoso.Abraços.

  8. Gostaria de ter conhecido a tempo o Seu Juquinha. Suas histórias irão ficar na mente de quem as ouviu, e na minha, a chance de encontrar mais pessoas dessa simplicidade surreal.

  9. Infelizmente ficamos sabendo neste final de semana, que um dos mais intrépidos personagens do sertão de Itaiacoca, faleceu sozinho no seu rancho, há pouco mais de um mês.

  10. oi pessoal,tenho a felicidade de ter nascido em itaiacoca.moro hoje em ponta grossa,porem não perdi o contato com o povo delá,sempre que possivel estou indo visitar o pessoal.é muito bom.estão todos convidado a conhecer vale a pena.

  11. É o juquinha morreu msm….. “/

  12. […] nos rincões de Itaiacoca (Ponta Grossa/PR), o Rio Guarituba integra a bacia hidrográfica do Rio Ribeira do Iguape. Mas […]

  13. […] para atravessar. Mato alto e, enfim, o rincão dos carneiros. 30 km de marcha e, finalmente, Itaiacoca a […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: