Publicado por: TDM | 28 de abril de 2008

Tristes Trópicos.

As palavras de Lévi-Strauss me impressionam. Seu relato é fascinante. Como ele mesmo aponta são olhos de um viajante, não de um explorador.

Durante os anos 30 o antropólogo francês vem ao Brasil para contribuir na fundação da USP. Considerado o fundador da Antropologia Estruturalista e um dos mais importantes intelectuais do século, ele realiza uma série de viagens ao interior do Brasil, onde contata inúmeros grupos indígenas.

Seu relato sobre suas experiências por aqui, que vão desde sua visão sobre uma megalópole que surge até sua estada com os Caingangues nas margens do Rio Tibagi, são contados no livro Tristes Trópicos.

O elemento humano em cada página traz um sentimento de culpa. Culpa pela indiferença que dedicamos ao outro, que é tão apenas como nós; aqui encerrados nestes tristes trópicos.

Vale a leitura, para um rever e um repensar; ou quiçá um descobrir de nós mesmos.

Tristes Trópicos. Claude Lévi-Strauss. Companhia das Letras: São Paulo. 1996.

Anúncios

Responses

  1. um beijo grande pra vcs…fiquem com Deus

  2. […] pela história, pelo contrário. Recordei-me da narrativa do Lévi-Strauss, em seu memorável livro Tristes Trópicos, quando de sua passagem pela região de São Jerônimo da Serra, atualmente atravessada pela […]

  3. […] se define o antropólogo e um dos mais importantes intelectuais do século, Claude Lévi-Strauss, em seu livro Saudades do Brasil, que reúne uma coletânea de 176 fotografias feitas durante suas […]


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: